Quem é fã do conto do escritor irlandês, Bram Stoker, já deve ter ouvido falar do Bran Castle (o provável castelo do Drácula), localizado na bela região da Transilvânia, na Romênia.

Ele supostamente foi a residência do vampiro mais famoso da literatura. Supostamente porque em seu livro Stoker não citou nomes.

Mas sua descrição sobre o local em que morava o conde Drácula é muito próxima a arquitetura do castelo de Bran.

É claro que os responsáveis pelo turismo na Romênia aproveitaram essa boquinha para atrair viajantes.

Para criar a história do vampiro, tudo indica que o escritor tenha se inspirado no conde mais cruel da Romênia, o Vlad Tepes.

Isso explicaria porque a sua história faz referência a Transilvânia mesmo que o autor nunca tenha sequer visitado nem a região, nem o país.

Quem foi afinal Vlad Tepes?

Vlad Tepes

Apelidado de “O empalador”, Vlad Tepes nasceu em 1431, na cidade de Sighişoara. Localizada também na região da Transilvânia. A aproximadamente 130 km de Bran.

Era filho de Vlad II “Dracul”, responsável por governar a região da Valáquia.

Sua fama se espalhou pelo mundo quando depois da morte de seu pai, ele resolveu recuperar o poder dos turcos.

O grande problema estava na forma como ele executava seus inimigos. Com o método, nada legal, conhecido de empalamento.

Foi nesse momento que ele foi apelidado de Vlad “Tepes” que traduzido do romeno para o português significa empalador.

A história intrigante do conde não é totalmente conhecida, existem diversas teorias e mistérios sobre o assunto.

Para boa parte dos romenos, ele representou um herói que ajudou a proteger o país da invasão dos turcos. Para outros ele foi apenas um bárbaro que matava seus inimigos brutalmente.

Quem quiser conhecer melhor a trajetória de Vlad, aconselho ler essa reportagem que a Superinteressante fez sobre ele. 

Curiosidade:
Dracul significa diabo em romeno, mais uma evidência de que Bram Stoker se inspirou em Vlad para seu romance. 

Uma visita ao castelo de Bran

castelo de bran

Verdades e lendas à parte, nesse texto vou falar sobre como é conhecer o castelo do Drácula que fica na região montanhosa da Transilvânia.

O primeiro ponto a ter em mente para evitar frustrações é que o lugar não tem nada de assustador. Sua arquitetura e estilo são típicos de um castelo medieval.

Na verdade, não há indícios que o Vlad Drácula chegou a morar no castelo. 

LEIA TAMBÉM:

Embora os guias afirmem que ele ficou 10 dias na condição de prisioneiro em uma masmorra, esse espaço não é aberto ao público para visitação.

A única parte, digamos, misteriosa do Bran é uma passagem secreta que leva da sala a uma biblioteca no piso superior.

por dentro castelo de bran

De resto, o que você vai ver dentro dos cômodos são roupas e móveis da época medieval que foram guardados da Rainha Maria. 

Os espaços da fortaleza são apertados por terem sido residência da realeza e cheios de escadas.

Das janelas do castelo e também do terraço é possível ter uma vista linda da cidade de Bran. Uma vila de pouco mais de 5 mil habitantes que surgiu em volta do castelo do Drácula.

cidade de bran

Quanto custa e horários de funcionamento

O castelo de Bran é a atração mais movimentada da Romênia. Por isso é comum que ele esteja sempre lotado.

A entrada custa 35 lei por adulto, cerca de R$ 28.

Tem taxas especiais para estudantes pelo preço de 20 lei (R$ 16), para pessoas com mais de 65 anos por 25 lei (R$ 20)  e para grupos. Já pessoas com necessidades especiais tem a entrada gratuita.

Os horários de funcionamento são os seguintes:

Durante a alta temporada, considerada de abril a setembro, o castelo está aberto de segunda do 12h às 18h e de terça a domingo das 9h às 18h.

Já durante a baixa temporada, considerada entre os meses de outubro a março, os horários são de segunda do 12h às 16h e de terça a domingo das 9h às 16h. Não há cobrança de taxa para fotos.

O espaço do castelo do Drácula conta ainda com um jardim e um pequeno museu exibindo trajes e costumes típicos da vida romena no campo.

É possível ainda que você se depare com o Drácula durante sua visita, é um contratado do local para brincar e tirar foto com as pessoas.

Como chegar ao castelo do Drácula

castelo-do-draculaDe carro:

Vindo de Bucareste, a capital da Romênia, você vai percorrer cerca de 175 km. Já de Brasov, são 30km.

Agora se você está em Cluj-Napoca, a capital da província histórica da Transilvânia, são 295 km.

De trem:

Se você estiver em Bucareste pode pegar um trem que tem duração de 3h25 até Brasov. O custo desse trajeto é de 40 lei (R$ 32).

Depois será preciso pegar um ônibus ou táxi para chegar até o castelo de Bran.

De ônibus partindo de Brasov:

A viagem é de 30 min aproximadamente. Tem opções durante a semana a cada 30 minutos e nos fins de semana a cada hora.

No site oficial do castelo de Bran você encontra mais informações sobre as rotas de ônibus, trem e mapas.

Envolta do castelo tem muitas barraquinhas vendendo produtos da Romênia, lembrancinhas e por aí vai.

Inclusive alguns livros vendidos na loja oficial de souvenirs dentro do castelo estão disponíveis por um preço inferior do lado de fora.

Nessas barraquinhas ao redor do castelo, você pode provar dois petiscos deliciosos. Embora a internet diga que sejam de especialidade húngara, são ótimos: Lángos de queijo e o kürtőskalács de coco (bolo chaminé).  

A Fortaleza de Poenari

Quem se interessa pela vida de Vlad Tepes, um lugar para conhecer é a Fortaleza de Poenari. Ela está a 125 km de Bran, na vila de Arefu, e serviu de refúgio para o conde.

Diz a lenda que sua primeira esposa se jogou de uma das torres, esse fato é contado no livro Drácula de Bram Stoker.

Esse é o primeiro post de uma série de outros que estou preparando sobre a Romênia. Ainda tem muita dica por vir (só está faltando tempo). Acompanhe.

Até a próxima!

Faça parte da tripulação!

Increva-se para receber dicas em seu e-mail. É free e nada de spams. 🙂