Fiquei sem comer carne vermelha durante muito tempo antes de decidir cortar qualquer tipo de proteína animal do meu cardápio. E o mais engraçado é lembrar da reação das pessoas quando dei a notícia: “ É só por dó dos animais?”, “Ah, isso é moda e logo você volta”, “Xi, sua vida vai ficar chata” e por aí vai.

Se hoje, depois de quase quatro anos sem comer carne, eu precisasse dizer o que foi mais difícil nessa jornada (tirando aguentar as piadinhas sobre o assunto, claro!), eu diria que meu maior desafio começou mesmo quando eu resolvi, além de ser vegetariana, viajar para outros lugares.

Como é ser vegetariano em outros países

viajar-sozinho-bagagem

Muitos lugares (thanks God!) já estão bem adaptados a essa forma diferente de cardápio, porém outros ainda nem tanto.

Então, é uma verdadeira aventura ser vegetariana e ao mesmo tempo conseguir manter uma boa alimentação enquanto conhece o mundo, seja por alguns dias de férias ou mesmo por anos.

As alegrias até mudam. Às vezes, não é aquela montanha linda em frente aos seus olhos que faz você suspirar, mas sim quando você olha o cardápio de uma hamburgueria e vê que eles têm opção vegetariana. Afinal, todo mundo tem seus dias de querer “enfiar o pé na jaca”, não é? 

Lembro direitinho minha emoção quando cheguei na estação de trem na Suíça, morrendo de fome e buscando algo bem gorduroso para se adaptar ao frio, e vi uma das maiores surpresas da minha vida: no painel do Mc Donald’s eu vi escrito “MENU VEGETARIANO”.

Você acredita nisso? Um dos restaurantes mais carnívoros do mundo com um hambúrguer sem carne e por um preço muito bacana, levando em consideração que tudo na Suíça custa quase um rim.

Mas é claro que nem tudo é perfeito. Na França eu vivi um certo amor e ódio. A cozinha tradicional exalta as carnes como prato principal e quando se é vegetariano? Resta salada (cara) ou batata-frita.

Dica para comer na França:
As redes de cafeteria, como a Flunch, tem um prato de legumes à vontade por 5 euros!⚡

Seguir minha decisão de não consumir proteína animal quando morei na Irlanda não foi tão difícil, mas o bolso chorava.

Em supermercados maiores, como o Tesco e o Dunnes, tinham várias opções de proteína vegetal congelada para comprar; hambúrgueres, salsichas, steaks e mais. Porém o preço era caro para um baget de estudante.

LEIA TAMBÉM:

Refeições na rua: a parte mais difícil de ser vegetariano durante uma viagem

ser vegetariano

Comer em casa é tranquilo comparado a achar restaurantes que possuam pratos vegetarianos; ou melhor dizendo: pratos BONS vegetarianos.

Porque veja bem, parece bem comum a ideia de que:

1 – vegetariano só quer comer coisa saudável.

2 – prato vegetariano é só misturar abobrinha, berinjela, pepino, milho, pimentão, cenoura, repolho, tomate e pronto. E o sabor? Esquece.

Encontrar restaurantes que tenham opções vegetarianas pensando em sabor, combinação de vitaminas e etc é bem complicado. Então, comer na rua se torna uma pedra no sapato de quem quer economizar e ao mesmo tempo curtir uma refeição com os amigos.

Quando seu objetivo é fazer uma viagem de baixo custo, as opções vegetarianas podem ficar escassas. Não dá para comer um dogão prensado de rua por 3 euros ou um sanduba de frango baratinho.

Foi na Escandinávia que senti essa dificuldade na pele. Tudo lá custa absurdamente caro e quem viaja com a pretensão de gastar pouco, sofre.

Nesses países as refeições mais baratas são as de rua, tipo nossas barraquinhas de pastel e hot-dog. Quando se é vegetariano, o máximo que você vai encontrar é batata frita.

Sanduíches frios de mercado também podem ser uma alternativa, mas provavelmente você vai precisar tirar o presunto. Isso não funciona muito pra mim porque confesso que sou o tipo de pessoa que sente falta de comida quente, ainda mais em uma temperatura de -17 graus!

Como sobreviver sendo vegetariano durante as viagens e sem deixar de aproveitar

ser vegetariano_produtosEnquanto o mundo ainda não se adapta a ideia de que é possível ter pratos deliciosos sem carne, nós, vegetarianos, precisamos de um jogo de cintura para aproveitar os passeios durante a trip.

Aí vão algumas dicas de vegetariano para vegetariano:

  • Se você e seus amigos gostaram muito de um restaurante, mas ele não tem nada veggie no cardápio, SEMPRE pergunte a alguém a possibilidade de mudar alguns pratos antes de desistir da ideia. 

Já aconteceu muitas vezes comigo de conseguir comer em um lugar que eu queria porque expliquei que não comia carne e foi possível adaptar alguns pratos para meu gosto.

  • Pesquise sobre o destino antes de ir. Tente descobrir se o seu país tem a cultura vegetariana nos cardápios.

Assim, você já sabe o que esperar e pode também pesquisar restaurantes vegetarianos com antecedência perto dos atrações que pretende visitar.

  • Se ficar na dúvida de ir ou não em um lugar porque não sabe se eles têm algo pra você, entre no site do restaurante, muitos disponibilizam o cardápio online.
  • Em último caso, considere a possibilidade de pedir um prato que venha carne e que depois seja algo fácil de você retirar.

Viajar e ser vegetariano é uma grande aventura. Acredito que os veganos tenham um desafio ainda maior.

Compartilhe suas experiências e dicas comigo nos comentários!

Até a próxima! ✈

Faça parte da tripulação!

Increva-se para receber dicas em seu e-mail. É free e nada de spams. 🙂