Viajar é uma das melhores terapias neste mundo. Quem vai discordar? Eu não. Sei que você deve ter uma listinha com diversos destinos que gostaria de conhecer. O problema é que sempre aparece uma conta aqui e outra lá. E a viagem? Acaba ficando para depois.

Se a sua meta é explorar esse mundão. Então anota aí as melhores maneiras de se organizar e, finalmente, tirar o sonho do papel.

1 – Defina prioridades

Se está difícil sobrar dinheiro e você quer viajar mesmo sem grana, o único jeito de fazer a sua viagem é definindo-a como prioridade. Por exemplo, se você deixar de comer fora ou tomar uma cervejinha toda quinta com os amigos, quanto você vai conseguir guardar para a viajar?

Para realizar um sonho, às vezes é preciso abrir mão de outras atividades, mas no final pode ter certeza que vai valer a pena.

É preciso ter essa consciência na maioria das nossas metas. Este também é um dos segredos de quem viaja muito. Sempre me perguntam sobre o assunto e como resolver o problema do dinheiro, essa é uma das principais respostas.

Exercício:

Pegue papel e caneta, escreva nele quais são as suas prioridades nesse momento da sua vida. Antes da viagem só devem estar aquelas contas que não dá para fugir, como alimentação, aluguel e por aí vai.

Deixe sua lista de prioridades em um lugar visível, assim toda vez que bater aquela vontade de gastar em algo que está abaixo da viagem, você vai lembrar de dizer não.

Pode incluir uma fotinho do seu destino na lista, para dar um ânimo a mais.

LEIA TAMBÉM:

2 – Corte gastos

No pain, no gain. Sabe essa frase famosa que vemos por aí? “Sem dor, sem ganho”. Pois é, você vai precisar lembrar dela na hora de começar a cortar gastos.

O primeiro passo é fazer um levantamento do seu real salário, com quanto dinheiro você pode contar. Não se esqueça de levar em consideração o valor já com todos descontos, não o que está em sua carteira.

Depois, é hora de levantar quais são os seus gastos mensais, fixos e variáveis. Coloque tudo no papel ou em uma planilha, se preferir.

Exercício:

Então comece o “corta, corta”. Nada de manicure toda semana, cineminha todo domingo, TV paga, assinatura de coisas que você nunca usa.

É preciso reduzir ao máximo o que você puder para conseguir guardar mais dinheiro. Afinal, a sua viagem é prioridade um, lembra? É claro que você não precisa ser extremamente radical, mas tente manter os gastos os menores possíveis.

3 – Pesquise muito

Para ter uma ideia de quanto você precisa guardar, é bom saber quanto vai gastar.

Faça uma boa pesquisa do seu destino, qual o preço das passagens, de hotéis ou acomodações alugadas. Procure relato de outros viajantes que falam quanto gastaram em comida e locomoção.

Nada de olhar apenas um site, existem diversos lugares que podem ajudá-lo para não perder muito tempo. O SkyScanner, TripAdvisor, Decolar, RentCars, todos eles são boas fontes de pesquisa para você encontrar os melhores preços.

Mas não deixe de entrar também nos próprios sites das companhias aéreas e hotéis. Muitas vezes eles têm promoções exclusivas para quem comprar direto deles e programas de fidelidade que oferecem boas vantagens.

Exercício:

Tire um tempinho do seu dia para entrar em diferentes sites e faça uma cotação com os mesmos trechos de voo, condições de acomodação, seguro viagem e tudo que você precisa saber.

Guarde essas informações e antes de fechar refaça a pesquisa para ter certeza que está fechando no site mais barato.

4 – Seja flexível

É melhor voos sem escala? Um hotel mais luxuoso? Táxi para ir do aeroporto até o hotel? Comer em restaurante? Nem sempre!

Todos esses itens acima podem ser mais cômodos, mas experimente ser mais flexível e você vai perceber que é possível economizar bastante.

Voos com escala costumam ser mais baratos e você pode aproveitar para conhecer outro lugar. Tem companhias aéreas que trabalham com Stopover (em que é possível visitar dois lugares pelo preço de um), Layover e por aí vai. Se você nunca ouviu falar nestes termos, já comentei sobre eles nesse texto aqui.

Ficar em um hotel e ter café da manhã todo dia é gostoso? É sim, mas alugar um apartamento ou mesmo ficar na casa de algum local e poder cozinhar também tem suas vantagens. Sempre é bom experimentar.

Não ter datas fechadas, voar em horários flexíveis e até cotar mais de um destino também ajudam na hora de viajar mesmo sem grana.

Exercício:

Pesquise voos diretos e também com opções de Stopover, compare os valores. Depois, procure preços de hotéis e acomodações para alugar em sites como o Airbnb e HomeAway.

Existem ainda comunidades, como a Couchsurfing em que pessoas oferecem acomodação gratuita. Abra a mente e pesquise por mais três destinos além daquele que você gostaria de ir.

5 – Tenha um cofrinho

viajar mesmo sem grana cofre

O bom e velho porquinho, não o subestime. Dê preferência aos modelos que você não consiga abrir sem quebrá-lo. Guarde o troco em moedas, convide familiares, namorado e qualquer pessoa que viva com você para participar.

Parece bobeira, mas dá para juntar entre mil e dois mil nessa brincadeira.

Lembrando que o cofrinho deve ser destinado apenas a viagem. Emergências devem ter um pé de meia separado.

Qual a antecedência certa para fechar a viagem?

Comprar seu roteiro com muita antecedência nem sempre quer dizer que você vai pagar mais barato por ele.

O comparador de preços Kayak divulgou, em 2015, qual é a antecedência certa para você fechar uma viagem dependendo do destino. O resultado é o seguinte:

  • Europa – 6 meses antes
  • África – 2 meses antes
  • Caribe – 2 a 4 semanas antes
  • América Central – 4 a 5 semanas antes
  • Ásia – 5 semanas antes
  • América do Sul – 3 a 6 semanas antes
  • América do Norte – 4 a 6 semanas

Conhece mais alguma dica para viajar mesmo sem grana que eu não citei acima? Então compartilha nos comentários!

Até a próxima! ✈

Faça parte da tripulação!

Increva-se para receber dicas em seu e-mail. É free e nada de spams. 🙂