Levanta a mão se você, assim como eu, sonha em viajar pelo mundo para conhecer todos aqueles lugares que a gente vê em filmes ou livros de história. E não abaixe a mão se você também acredita que para conseguir conhecer muitos países é preciso entrar na moda do “viajar por um ano, sem casa, lenço e documento”.

Hoje, o mundo tem 193 países reconhecidos pela ONU, Organização das Nações Unidas. Muitos lugares como Taiwan e Aruba, por exemplo, nem estão sendo considerados nessa lista. Então, como seria possível explorar tantos destinos viajando apenas uma vez por ano, no período de férias? Parece mesmo impossível.

Foi aí que eu me deparei com a história da americana Jenny Brocious, do site Round The World in 30 days e fiquei intrigada com seu planejamento e determinação ao longo de 10 anos para viajar pelo mundo usando apenas 30 dias por ano.

Ela já esteve em 171 países e territórios. Oi? É sério isso? É sim! Eu também fiquei surpresa e é claro que entrei em contato com ela para descobrir seus truques e dicas para quem quer conhecer o mundo, mas ao mesmo tempo não quer desistir do trabalho, colocar uma mochila nas costas e viver sem lugar fixo.

Começando do começo: planejando uma viagem por vários países em 30 dias

antarctica-viajar pelo mundo

É hora de sonhar, amigo. A viajante Jenny aconselha você pegar um mapa do mundo e marcar todos os lugares que você sempre quis conhecer em sua vida.

Depois, liste, numa ordem prioritária, quais destinos são mais importantes pra você e comece a pesquisar, muito.

Escolha quais países você vai e comece então a buscar as opções de voos entre eles, se precisa de visto, quanto tempo de viagem você vai gastar. Não esqueça de considerar que voos diretos podem custar bem mais caros do que os com escala que levam mais tempo.

Depois de chegar a uma lista de países possíveis de se visitar em 30 dias, você pode começar a traçar o roteiro. É hora de uma das partes mais difíceis, decidir quais lugares você vai visitar e quais terão que ficar para uma próxima vez.

Mais uma vez é preciso pesquisar bastante quanto tempo você precisa para visitar cada atração. Algumas vão demandar mais tempo, outras menos.

Socorro! Não sei quanto tempo devo dedicar para cada atração

Atacama ao Salar de Uyuni

Antes de ir em algum lugar é difícil mesmo saber quanto tempo você deveria reservar para cada atração.

Eu perguntei a Jenny como ela tem feito essa seleção e o seu segredo é sempre ler artigos e blogs de pessoas que já foram. Tentar sugar ao máximo informações que ajudem você a decidir quanto tempo precisa ficar em cada lugar para conseguir ver o que gostaria.

A Jenny me contou que em sua viagem ao Egito, ela ficou apenas uma noite em Cairo e conseguiu visitar as famosas pirâmides em um dia cheio, com um guia particular. Já quando ela foi em Machu Picchu, no Peru, percebeu que para conhecer a região o tempo mínimo precisava ser de três noites.

Essa decisão também é complicada pra mim. Quero passar o maior tempo possível em todos os lugares e sempre tenho a impressão que deveria ter ficado mais.

Nas últimas viagens tenho tentado praticar um pouco de desapego, selecionando as atrações que não posso sair sem ver e deixando o resto do tempo para andar sem rumo e sentir a atmosfera do espaço que estou.

Se você voltar pra casa achando que podia ter visto mais de algum país, não tem problema, volta ele para a sua lista e vá uma segunda vez.

Viajar pelo mundo: como levar tudo que preciso na mala

Fazer mala de viagem é sempre um drama, dá vontade de levar tudo. Mas….se você começar a viajar com frequência vai perceber que a melhor coisa é sempre levar o MENOS possível.

São diferentes razões, é pela liberdade porque é mais fácil pra carregar, mais barato e você nunca vai usar tudo.

Para facilitar a vida, a Jenny optou por tentar escolher destinos que estão com as temperaturas mais quentes. A razão faz todo sentido, as roupas de calor ocupam muito menos espaço na mala.

Ela me disse que só leva uma mala de mão. Tenho certeza que as mulheres já pensaram “No way! Impossível”, mas dá sim para ajeitar tudo que você precisa. Aliás essa é uma das melhores formas para economizar nas viagens, principalmente aquelas por companhias de baixo custo.

Já compartilhei aqui dicas sobre o assunto: Truques certeiros: como viajar por companhia low cost com só a mala de mão

Vamos ao que interessa, preciso de muito dinheiro para uma viagem de 30 dias?

intercambio-vale-a-pena-contratar uma agência

Qualquer viagem que você faça dá para adaptar para um budget que cabe no bolso ou então gastar horrores com ela. O segredo é sempre cortar gastos no que pode.

Tudo vai depender do que você está disposto a encarar para viajar pelo mundo. Hotéis são mais salgados, você tem a alternativa de pesquisar um Airbnb ou ficar em um Hostel.

Ainda não tem cadastro no Airbnb? Faça agora por esse link e ganhe R$100
Leia também: Airbnb: descubra como funciona o site de aluguéis

Uma das partes que mais pesa no bolso é a passagem de avião. Por isso, é bom pesquisar bem todas as possibilidades e combinações de destinos.

Nem sempre as escalas são tempo perdido no aeroporto. Você pode, por exemplo, fazer um stopover em algum país e já aproveitar para conhecer mais uma cidade.

O que é e como funciona: Stopover: viaje dois destinos pelo preço de um

A Jenny também indicou dois sites legais para comprar passagens para viagens ao redor do mundo, o Airtreks e o BootsnAll.

30 dias para viajar pelo mundo ou um ano na estrada?

A resposta só você tem. É preciso levar em conta seu gosto pessoal, sua atual vida, suas condições financeiras.

Eu acredito que nem todo mundo nasceu para viajar pelo mundo como Nômade Digital, por exemplo. Embora pareça uma vida perfeita, existe sim o lado B como tudo. Eu já compartilhei minha experiência com vocês sobre esse assunto, se você ainda não leu o texto, passa aqui nesse link.

Eu perguntei a Jenny porque ao longo de 10 anos ela preferiu rodar o mundo em 30 dias ao invés de tirar um ano sabático. Acredito que muita gente vai se identificar com a resposta dela, olha só:

A vontade de conhecer tudo que posso do mundo continua minha principal motivação. Porém, ao longo dos anos eu percebi que um mês é o meu limite para ficar fora. Passando disso eu sinto falta da minha família, minha casa e da minha rotina. Minha oitava volta ao mundo foi de seis semanas, por causa da Antártica, no final eu já queria a minha casa.

A décima volta ao mundo foi minha lua de mel e durou três meses. Se eu não estivesse viajando com o meu marido, esse tempo teria sido, definitivamente, muito longo. Eu sei que muitas pessoas estão viajando pelo mundo por um ano, mas pra mim, é muito tempo para ficar longe de casa”.

Quais lugares eu não posso morrer sem visitar

viajar pelo mundo

Como a Jenny já bateu o número de 171 lugares visitados, eu quis saber dela quais deles ela acha que qualquer pessoa precisa conhecer pelo menos uma vez na vida. Aqui está a resposta:

Sem dúvidas a Antártica. Esse foi o lugar mais incrível que já visitei. É caro, mas vale a pena guardar dinheiro pra essa viagem. Eu levei alguns anos economizando e finalmente consegui riscá-lo da minha lista de desejos, foi meu o sétimo continente visitado.

Outros lugares favoritos são a Tailândia, Ilha de Páscoa, Nova Zelândia, Itália (onde eu casei!), Grécia, Moorea (na Polinésia Francesa), Islândia e Ilhas Cook“.

Mais sobre a Jenny: ela tem um site cheio de dicas e histórias sobre suas aventuras, não deixe de visitar o Round The Word in 30 Days. Lá você pode ainda baixar o e-book “The Grown-Up’s Guide to Globetrotting”.

E aí, o que você achou da ideia de viajar pelo mundo tirando 30 dias por ano? Quero saber aqui nos comentários!

Até a próxima! 🌎

Faça parte da tripulação!

Increva-se para receber dicas em seu e-mail. É free e nada de spams. 🙂