Quem acha que viajar sozinho é sinônimo de solidão precisa rever seus conceitos. Faz tempo que essa história tem mudado. E, na verdade, esse é um mercado do turismo que tem crescido nos últimos anos, fazendo com que as marcas comecem a pensar nesse segmento com mais carinho.

Viajar com os amigos, namorado e família é muito bacana. Mas nem sempre dá para tirar férias na mesma época, emendar o mesmo feriado ou ter o sonho de conhecer o mesmo lugar.

E aí, o melhor mesmo é cair no mundo só. E existem vários motivos para você arrumar as malas e pegar a estrada sozinho:

🔹 Você tem total liberdade para planejar seu roteiro como bem entender;

🔹 Viajar sozinho é uma ótima maneira de se apaixonar pela sua própria companhia;

🔹 Você presta muito mais atenção em detalhes que passariam despercebidos se estivesse com uma companhia.

Mas é claro que, como tudo na vida, viajar sozinho também tem seus desafios. Ficamos mais receosos com a segurança, principalmente mulheres. Não temos com quem comentar sobre os destinos em tempo real e por aí vai.

O mais importante é encarar essa experiência de cabeça aberta e para você não cometer erros comuns na hora de organizar sua trip, deixo aqui as principais dicas. Confira!

Pesquise muito sobre o seu destinoviajar-sozinho.

Vale muito a pena saber o que esperar do lugar. Como é o clima, as principais atrações, como funciona o transporte público, gasto diário aproximado, em qual língua se comunicar e por aí vai.

Saber o maior número de informação sobre o lugar vai ajudá-lo a ter mais confiança em estar sozinho e pode ajudar a evitar furadas.

Planeje bem o seu roteiro antes de embarcar

Quando eu fui para Copenhague, na Dinamarca, sozinha aconteceu algo muito engraçado. De tanto eu olhar mapa, circular pontos de interesse e pesquisar sobre a cidade, quando eu cheguei lá não me perdi uma vez mesmo sem internet.

Parecia até que eu já sabia as direções. Planejar bem o seu roteiro antes não significa que você não pode se deixar perder pela cidade. Nessa minha viagem mesmo eu me permiti zanzar por diversas ruas, mas eu já sabia tudo sobre o bairro e me rendeu muitas surpresas legais.

É importante que você tenha uma boa base de atrações que pretende visitar, saber qual a distância entre elas, qual a melhor forma de chegar. Isso vai ajudar não só você aproveitar ao máximo seu tempo como também evitar um desespero de estar sozinho e não sabe pra onde ir.

Minha dica é salvar todos os mapas no modo offline (o Google permite isso), mesmo se você for ter acesso à internet durante sua viagem. Afinal, nunca se sabe o que pode acontecer.

Além disso, sempre é bom ter também um mapa em papel da cidade na bolsa, caso seu celular fique sem bateria ou outro imprevisto aconteça.

LEIA TAMBÉM:

Economize na bagagem

viajar-sozinho-bagagem

Mala grande já costuma ser uma dor de cabeça para levar pra lá e pra cá. Quando você está sozinho isso é ainda pior porque você não pode contar com a ajuda de ninguém para subir as escadas do metrô ou empurrar até o aeroporto.

Em Paris, por exemplo, as estações de metrô nunca têm escadas rolantes o que dificulta muito o transporte de grandes malas. E o táxi lá é bem salgado, mais ainda sem ninguém para dividir a corrida.

Por isso, eu aprendi que a melhor maneira é economizar no tamanho da mala para evitar dores de cabeça. Leve o necessário, se for ficar muitos dias, dá para lavar as roupas em lavanderias.

Conseguir se locomover sozinho com facilidade te dá mais liberdade para conhecer diversos destinos.

Redobre a atenção com documentos

Perder passaporte viajando com alguém já é um pesadelo. Quando se está sozinho isso pode arruinar o seu passeio pela preocupação.

Então, procure ser duas vezes mais cuidadoso com o local que você guarda seus documentos.

Ande com cópias na bolsa. Isso também serve para outros documentos importantes, como uma passagem de avião ou uma reserva que exige o comprovante impresso.

Carregue também com você os principais números de emergência caso precise entrar em contato com alguém durante sua viagem.

LEIA TAMBÉM:

Prepare opções de entretenimento

Faça o download das suas playlists preferidas no Spotify para conseguir ouvir offline. Grave as músicas no celular, baixe filmes, séries e tudo que você queira ter durante sua viagem.

Essa é uma boa forma de evitar o tédio sem ter nenhuma companhia para conversar. Uma dica é sempre levar um carregador portátil para evitar ficar sem bateria.

Mantenha-se seguro

viajar-sozinha

Chegamos em um ponto delicado de viajar sozinho. Muitas pessoas têm receio de encarar a estrada por não se sentirem seguras em andar pelo mundo sem ninguém em caso de uma emergência.

A melhor forma de evitar isso é mantendo-se seguro. Mas como? Para nós que vivemos no Brasil isso acaba sendo até natural.

Não passar em ruas escuras e sozinhas à noite. Não confiar em estranhos super simpáticos e sempre estar atento aos seus pertences.

Um grande erro ao viajar sozinho para países desenvolvidos é achar que nada de ruim pode acontecer por lá.

Mesmo que o seu destino seja lugares muito desenvolvidos, é preciso se cuidar e evitar carona de desconhecidos ou perder sua bolsa de vista em uma lanchonete.

Mas calma, isso não significa que você precisa deixar de fazer amigos ou entrar numa paranoia com tudo. É só ter cuidado.

Escolha a acomodação certa

Pense o que você quer durante sua viagem sozinho. Aproveitar a você mesmo, fazer amizade ou conhecer locais?

Assim fica mais fácil decidir qual a melhor acomodação pra você. O hostel é, sem dúvidas, a opção mais barata e mais indicada para quem quer fazer amigos. Já o hotel pode ser mais indicado para quem prefere ter sua privacidade.

Se a intenção é conhecer pessoas do país, um quarto em casa de locais é escolha certa. Para cada opção acima dá para achar, comparar preços e facilidades pelos sites do booking.com e Airbnb.

Leve uma reserva com você

viajar-sozinho-pelo-mundo

Sem ninguém para socorrer você caso seu dinheiro acabe, o melhor mesmo ao viajar sozinho é sempre ter uma grana reserva.

Sou muito a favor de nunca viajar sem um cartão de débito/crédito que possa ser a sua salvação em emergências. Ele é mais seguro para carregar e quebra um baita galho quando você gastou seu budget e precisa de mais dinheiro.

Se você puder, leve as duas opções para evitar o desespero caso precise e não tenha ninguém com você.

Faça um seguro

É melhor desembolsar por ele e saber que, diante de qualquer emergência, você tem pra quem ligar e ser socorrido com facilidade.

Viajar sozinho é uma experiência que todos nós devemos experimentar pelo menos uma vez. É uma maneira incrível de se conectar com você mesmo, se dar ao luxo de tomar todas as decisões e prestar muito mais atenção a cada detalhe do destino que você escolheu.

Divida suas experiências aqui nos comentários!

E até a próxima! ✈

Faça parte da tripulação!

Increva-se para receber dicas em seu e-mail. É free e nada de spams. 🙂