Não é difícil acharmos que viver em outro país é sinônimo de vida perfeita, não é? Afinal, como diz aquele velho ditado “sempre queremos o que não temos”.

É por isso que hoje resolvi abordar esse tema aqui no blog. Se você sempre teve a curiosidade de saber como é morar fora, lendo esse texto você vai descobrir! Continue comigo.

Precisamos falar de expectativa x realidade

Eu me lembro muito bem que antes de arrumar as malas e me mudar para a Irlanda, eu sempre imaginava que só pelo simples fato de sair do Brasil e viver em outro país minha vida já seria muito melhor.

Era como se as coisas em um lugar que eu sempre quis morar nunca pudessem dar errado.

Eu pensava que ao mudar, todos os meus problemas ficariam também para trás e que lá seria impossível não ser feliz. Mas, caros viajantes, preciso dizer que eu estava errada, BEM errada na verdade.

O motivo é simples: não importa onde você esteja, a vida continuará sendo a vida. Com problemas, mesmo que agora eles sejam diferentes, os seres humanos continuarão sendo seres humanos e assim por diante.

ruas de Dublin, na Irlanda

Pelas ruas de Dublin, na Irlanda

Então, se você acha que ao viver em outro país seus problemas acabarão, você está errado. Assim como eu estava. E acho importante dividir isso com vocês para que não se iludem como eu fiz.

Veja bem, não estou dizendo que não é muito legal morar fora. O que quero fazer você ter em mente é que morar em outro país nem sempre é a solução para tudo, muito menos para a felicidade.

É preciso lembrar que no primeiro mês você estará extremamente eufórico. É muita novidade, é o sonho da sua vida se realizando, nada pode dar errado.

Mas é aí que entra o choque com a realidade

Porque depois que toda a euforia passar, a vida lá vai ser como sempre foi.

Você acorda, descabelada e com mau hálito do mesmo jeito, você vai trabalhar, pega ônibus ou carro, volta, sai com os amigos, vai dormir.

Então você me diz, mas vou trabalhar em outro país! Sim e vai ser uma experiência muito enriquecedora, mas você vai continuar tendo um chefe chato ou colegas de trabalho que não se dão muito bem com você.

Precisamos falar que viver em outro país é enriquecedor

Não quero acabar com seu sonho. Não mesmo, por que morar fora é sensacional. É uma experiência que nos faz evoluir muito, abrir a mente para diferentes formas de viver, de se relacionar, é descobrir que o nosso jeito nem sempre é o melhor.

É um aprendizado único. É quebrar preconceitos, barreiras de relacionamento, se expor ao mundo sem medo de levar um belo tapa na cara. Resumindo é correr riscos e plantar muita coisa boa.

Dia frio em Châteauroux, na França

Dia frio em Châteauroux, na França

Eu não me arrependo em nada de ter largado a minha vida no Brasil para me aventurar na tão linda Ilha Esmeralda (como chamam carinhosamente a Irlanda).

Foi ótimo para eu entender exatamente o que abordei no começo: a vida é como ela é em qualquer parte do mundo.

Se não estivermos bem e confiantes do que estamos fazendo, tudo continuará a mesma coisa. E nos enganamos muito quando dizemos que certas atitudes só acontecem no Brasil.

A diferença está na cultura que nos ensinaram desde pequenos e nas oportunidades. Não existe nacionalidade perfeita.

Leia também: 

Então concluindo como é morar em outro país

Você vai descobrir a cada dia coisas novas. Não só de uma nova cultura, mas também sobre você mesmo. É um exercício muito eficaz de autoconhecimento. Você vai quebrar a cara, vai se recuperar e bola pra frente.

A minha maior dica é: vá de coração aberto, sem tantas expectativas de que a sua vida agora vai ser perfeita. Aproveite cada minuto.

Viver em outro país, principalmente quando você se muda para lugares mais desenvolvidos, tem muitas vantagens, transportes públicos de qualidade, menos criminalidade e boas oportunidades.

Ah! Antes que eu me esqueça, uma outra palavra que estará muito presente em seu dia a dia longe é planejamento financeiro.

Afinal você será responsável por pagar contas e por reservar uma grana para se divertir, sem comprometer o orçamento.

Minha jornada começou com um ano na Irlanda, depois eu voltei ao Brasil para ver a família (ficar longe dos entes queridos foi um dos desafios mais difíceis que enfrentei aliás), depois voltei para a França e cá estou, rodando por alguns países.

Por hoje chega, fico por aqui. Se quiser saber alguma coisa que não falei é só deixar um comentário que eu respondo. E se não tiver dúvida, mas também quiser comentar eu aceito! ☺ 

Não esquece de seguir meu instagram, lá tem fotos exclusivas das minhas experiências. Agora mesmo escrevo pra vocês da Croácia. ✈

Até a próxima viagem! Ou melhor post! 🚙

Faça parte da tripulação!

Increva-se para receber dicas em seu e-mail. É free e nada de spams. 🙂