Ilhabela é um daqueles lugares que você sempre ouve falar, principalmente se é paulista. Depois de visitar a ilha, entendi melhor o motivo de sua fama.

Então, resolvi compartilhar neste texto um pouco do que vi e deixar minhas dicas para você, que também pretende conhecer um dos únicos municípios-arquipélagos marinhos brasileiros.

Continue lendo!

Chegando até Ilhabela

Ilhabela está a pouco mais de 200 km da cidade de São Paulo. Eu encarei essa aventura de carro e a estrada foi bem tranquila até chegar na balsa, necessária para fazer a travessia de São Sebastião até Ilhabela.

É possível agendar a travessia pelo site oficial da empresa, a DERSA. Logo abaixo, falo um pouco mais sobre as vantagens e desvantagens desse serviço.

Vantagens e desvantagens do Hora Marcada

Pelo site da DERSA é possível verificar o tempo estimado de espera para a travessia da balsa. Na minha experiência foi o seguinte: quando comecei a viagem, o tempo era uma hora.

Mas, quando cheguei na balsa a fila estava enorme. E só foi aumentando com o tempo. Detalhe: era inverno (julho), mesmo sendo férias, teoricamente a data é considerada baixa temporada na ilha.

No fim, acabei levando um pouco mais de duas horas esperando a travessia.

As vantagens do Hora Marcada:

  • Não precisa ficar na fila da balsa, o embarque é imediato;
  • Você pode reservar o horário que deseja;
  • Compra antecipada, o que permite utilizar cartão de crédito;
  • Reagendamento, que precisa ser feito com duas horas de antecedência.

As desvantagens do serviço:

  • Valor bem maior do que o pago sem agendamento;
  • O tempo de tolerância em relação ao horário marcado é de 30 minutos para mais ou para menos, então é preciso se organizar para chegar a tempo (e torcer para não se deparar com acidentes pelo caminho).

Sem dúvidas, uma das grandes desvantagens do Hora Marcada é o preço. O valor para automóveis que enfrentam a fila em dias úteis é de R$ 19 e em finais de semana e feriados R$ 28,50.

Já pelo Hora Marcada, esse valor sobe para R$ 65.30 em dias úteis e em finais de semana R$ 98. Uma baita diferença!

Vale lembrar que quem preferir encarar a fila, precisa fazer o pagamento em dinheiro ou por meio de cobrança automática (como o Sem Parar). Além disso, o valor é para ida e volta, ou seja, pago só uma vez.

O percurso da balsa dura, em média, 15 minutos e para quem resolver fazer a travessia a pé ou de bike, é gratuito.

Dica: Segundo o site oficial de Ilhabela, a melhor estação do ano para visitar a Ilha é no outono, pois os preços são mais baixos e ainda tem dias de sol.

Onde ficar em Ilhabela

Quando fui, reservei um hotel em Itaquanduba. Ela é uma das praias centrais de Ilhabela, perto da vila (onde tudo acontece à noite), dos restaurantes e das lojinhas.

Porém, existem diversas outras praias na extensão da ilha. Com isso, as mais afastadas são mais bonitas e tem águas mais cristalinas. Então, depende do que você prefere, se está de carro ou depende de transporte.

O hotel que escolhi foi o Hotel Vista Bella, recomendo para quem está de carro. Pois, embora no site eles digam que o lugar fica a apenas 2 minutos a pé da praia, sua localização é bem no topo de um morro, difícil para carregar malas e sacolas pesadas.

Um dos grandes destaques deste hotel é o mirante, pois nele dá para curtir uma vista linda de Ilhabela e tirar ótimas fotos.

Se você quiser pesquisar outros hotéis e ainda não tem uma conta no Booking.com, cadastre-se nesse link para ganhar R$ 50 depois de sua primeira hospedagem. 

LEIA TAMBÉM:

O que fazer em Ilhabela

O lugar é perfeito para quem ama natureza porque a ilha tem 36 km de praias e 360 cachoeiras registradas.

Como eu não tinha muito tempo, resolvi escolher apenas um passeio que tomaria um dia inteiro. Sendo que pesquisando as praias, a que mais me chamou atenção foi a de Castelhanos, aliás é o passeio mais popular em Ilhabela.

Fiz a reserva pela agência Landpoint Turismo, eles foram muito atenciosos, me respondendo mesmo fora do horário de atendimento.

O passeio a Castelhanos

O dia começa cedo, por volta das 10h, você embarca em um Jeep e segue para a trilha de Castelhanos. A primeira parada acontece no parque Estadual de Ilhabela. Vale dizer que o lugar conta com banheiro.

Nessa parada, é feita uma visita a uma cachoeira. Com isso, quem quiser se aventurar na água gelada tem tempo para um banho. De lá, o passeio segue para o mirante de Castelhanos. O ponto oferece vistas lindas, sendo possível avistar a praia lá de longe.

Ao chegar no destino final, o Jeep estaciona, pois é lá que você vai passar toda a tarde. Todos seguem para a praia em uma caminhada de cinco minutos.

Não deixe de visitar o mirante do coração porque é de lá que você pode admirar o formato de coração que a praia de Castelhanos tem.

Dicas:

  • Use roupas confortáveis, vale levar uma troca;
  • Abuse do repelente, pois a quantidade de borrachudos é impressionante (mesmo no inverno!);
  • Leve dinheiro para comer, o restaurante que escolhi começou a aceitar cartão recentemente, mas nem sempre tem sinal;
  • Na volta, é bom contar com uma blusa de frio, pois o vento é bem forte.

Quando visitei Castelhanos, aconteceu algo inesperado: a neblina tomou conta de toda a praia muito rápido. Então, se ao chegar na praia você notar neblina, aproveite para tirar fotos no mirante e se banhar na água logo. Já que rapidamente a visibilidade fica comprometida.

O preço do passeio a Castelhanos foi R$ 100 por pessoa.

Castelhanos tomada pela neblina =(

Outros passeios para fazer em Ilhabela:

Além dessas, uma praia que recomendo a visita em Ilhabela é a praia do Curral. Ela é acessível por carro e conta com águas cristalinas, ótima para passar o dia. O estacionamento é um pouco salgado, média de R$ 35 o dia.

Essas foram minhas dicas e impressões sobre Ilhabela, você também já visitou a ilha? Compartilhe nos comentários!

Até a próxima!